fbpx
Curiosidades

Cerveja sabor vagina usa modelos reais e causa polêmica na Polônia

Já imaginou experimentar uma cerveja sabor vagina? Sim, isso existe! A cervejaria “’The Order of Yoni” (“A Ordem de Yoni”) da cidade de Varsóvia, na Polônia, lançou recentemente esse produto inusitado, feito a partir do “ácido láctico vaginal de modelos com lingeries sensuais”.

O processo de fabricação consistiu em extrair amostras da vagina de duas mulheres atraentes, Paulina e Monika, ambas de nacionalidade tcheca. Na sequência, as bactérias coletadas foram isoladas e multiplicadas de um modo seguro para serem utilizadas nas cervejas da marca.

Segundo o fundador da companhia, Wojtek Mann, a higiene é garantida justamente nessa etapa de isolamento das bactérias lácticas. O laboratório analisa minunciosamente o que foi retirado e remove todos os elementos potencialmente desagradáveis.

A Ordem de Yoni (“Yoni” é a palavra em sânscrito para “vagina”) diz que a cerveja do tipo sour ale contém a “quintessência da feminilidade”. Para eles, a tecnologia conseguiu materializar com êxito a beleza, graciosidade e o caráter da mulher dentro de uma cerveja extremamente saborosa.

Loira e a cerveja
Modelo Monika | Divulgação

Cerveja sabor vagina x Polêmicas

A campanha publicitária mal foi lançada e já foi acusada de objetificar o corpo feminino. Nas peças promocionais, duas modelos (as mesmas que tiveram suas vaginas usadas no processo inicial de fabricação) aparecem sensualizando com uma garrafa de cerveja na mão.

Os textos sexistas do site da cervejaria também não ajudam: “imagine a mulher dos seus sonhos, seu objeto de desejo. Seu charme, sua sensualidade, sua paixão… Agora você pode experimentar o seu sabor, sentir o seu cheiro, ouvir a sua voz”.

“Uma bebida dourada preparada com o fascínio e graça femininos e saborizada com instintos selvagens. Imagine uma cerveja em que todo gole oferece um encontro com essa mulher gostosa dos seus sonhos… ela te abraça e te beija gentilmente, olhando diretamente nos seus olhos…”, diz ainda o texto.

Cada cerveja vem com um rótulo destacável que revela não apenas qual modelo foi usada para fazer a sua bebida, mas também uma recomendação de posição sexual que você deve fazer enquanto aprecia a bebida.

A cerveja sabor vagina não agradou tanto

Além da estratégia de divulgação machista que vai contra a maré do empoderamento feminino, o sabor e o preço também não agradaram muito os consumidores.

Um dos primeiros a experimentar, Grzegorz Majewski, disse ao tabloide britânico Daily News que a cerveja custa o mesmo que uma garrafa de vinho normal: 25 zloty (cerca de 25 reais).

Ele ainda completou: “as pessoas vão experimentar por mera curiosidade, mas eu não acho que será uma adição regular na mesa dos amantes de cerveja”.

Cerveja boa para casais
Campanha da cerveja sabor vagina | Divulgação

De acordo com o Daily News, não é a primeira vez que Wojtek Mann tenta pôr à venda o seu estranho produto. Há dois anos ele tentou encontrar financiadores para o projeto e conseguiu arrecadar somente 1.578 euros (com a meta inicial de 150.000 euros).

Agora, em 2018, um único investidor decidiu comprar a ideia do empresário e, finalmente, a cerveja sabor vagina pôde ser fabricada em larga escala.

Para o futuro a ideia é diversificar o “casting” de mulheres: “estamos abertos à cooperação com outras modelos, principalmente supermodelos, atrizes, celebridades e estrelas, pois lançaremos séries especiais de cervejas”, diz o site.

Outras variações também devem ser produzidas, como a BDSM Ale (uma sour ale feita com ameixas defumadas e bactérias do ácido láctico vaginal de ruivas ou morenas) e a Blond Ale (com malte de trigo, açafrão e ouro comestível, além das bactérias vaginais de uma modelo loira).


E você, teria coragem de experimentar? Deixe a sua opinião nos comentários abaixo! Assine também a nossa newsletter para ficar por dentro das notícias mais curiosas do universo sexual!

Vibradores Mais Vendidos
Tags
Mostrar mais

Posts recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar